Novo Degase

Notícias

  • Egressa participa de roda de conversa com adolescentes internas do PACGC

    28/05/2019

    As adolescentes do Centro de Socioeducação Professor Antônio Carlos Gomes da Costa (Cense PACGC) receberam, na última quarta-feira (22/5), visita de uma ex-interna na unidade. Pela segunda vez, a convite da direção do PACGC, ela retornou à unidade, onde cumpriu um ano e meio de medida de internação para participar de um projeto chamado “Bate Papo com o Egresso”. Na ocasião Vanessa, de 23 anos, que cursa atualmente o 4º período de Pedagocia, contou às internas um pouco de sua vida e do seu processo de socioeducação, desde a internação, passando pela semiliberdade e construindo, permanentemente, uma trajetória de perspectiva do próprio futuro,

    - Aproveitem as chances que vocês estão recebendo durante este tempo. Usem o tempo ocioso não para causar mais prejuízos a si mesmas, mas para pensar no porquê estão aqui e como podem reconstruir suas vidas e nunca mais retornarem ao sistema. Faço questão de vir falar para vocês pois posso dizer que, se vocês hoje ouvirem os conselhos e orientações da equipe técnica e agentes da unidade, vocês também tem chance de recomeçar uma vida melhor – incentivou Vanessa.

    O diretor da unidade, Leonardo Souza, participou como facilitador dessa roda de conversa e contextualizava às adolescentes as mudanças pelas quais o sistema e a unidade passaram desde que Vanessa foi internada até a presente data:

    - Nós brigamos muito para dar oportunidade consistente à Vanessa e às meninas que passaram a protagonizar uma mudança de rumo. Na época em que esteve cumprindo medida, não podia entrar lápis nem livros ou cadernos nos alojamentos: demos um voto de confiança a ela e outras meninas que também quiseram estudar e se preparar para prestar vestibular – contou o diretor, na ocasião.

    No fim do encontro, as jovens puderam fazer perguntas a Vanessa, que foi muito atenciosa em respondê-las e acompanhá-las até o refeitório, onde almoçaram com a equipe técnica.

    O diretor explicou ainda que, sendo o PACGC uma unidade diferenciada, é adotada uma prática de manter laços por algum tempo, mesmo que a adolescente receba progressão de medida.

    - Temos um perfil de rede social que é uma ferramenta muito usada na localização de parentes e responsáveis, então lançamos mão disso, até porque as adolescentes ainda se reportam à unidade através desse canal pedindo algum tipo de ajuda e, consequentemente, fazemos um acompanhamento de sua reinserção social. A equipe do PACGC pensou numa oficina para desenvolver na semana alusiva ao dia da mulher e trazer uma egressa para uma roda de conversa com as adolescentes.

    Nessa atividade de conversa franca, Vanessa contou sua trajetória: o que a levou para o sistema socioeducativo, como foi essa passagem, o cumprimento de medida na unidade e sua reinserção na sociedade. Quando fizeram o convite, para participar do projeto ela se mostrou muito à vontade e disposta a participar. Para a direção do Cense PACGC, a atividade de quarta-feira foi mais uma experiência exitosa, com uma troca positiva, pois as meninas ouvintes se espelham nela e percebem que é possível ter boas perspectivas e que o desejo de recomeçar depende somente delas.

    - Esse espelho é muito importante na percepção das meninas. Verem e ouvirem alguém que já esteve na mesma condição que elas, através de uma conversa e entender que a vida não acabou porque deu entrada no sistema. Para o processo de ressignificação de vidas e de ressocialização esse tipo de oficina é muito produtivo. Pretendemos fazer outras edições e para isso contactar outras adolescentes que tenham uma história positiva após o cumprimento de medidas. E contar às meninas que isso é possível, real e depende delas – finalizou Leonardo.

    Voltar

  • Revista AÚ
Tecnologia: PRODERJ - Todos os direitos reservados