Novo Degase

Notícias

  • Três adolescentes do Degase são premiados no 4º Concurso de Redação da Defensoria Pública da União

    22/02/2019

    Por Ascom Degase e Ascom DPU

    Na tarde desta quinta-feira (21/02), no auditório da Defensoria Pública da União no Rio de Janeiro (DPU-RJ), foi realizada a cerimônia de premiação dos doze vencedores do 4º Concurso de Redação da DPU, que teve como tema “Promoção dos Direitos Humanos e Garantia do Acesso à Justiça”. O evento reuniu estudantes, familiares e autoridades estaduais e municipais, entre elas o secretário de Estado de Educação, Pedro Fernandes, e o diretor geral do Degase, André Monteiro.

    Foram premiados os três melhores classificados nas quatro categorias, sendo elas voltadas para estudantes do ensino fundamental, estudantes do ensino médio, jovens cumprindo medidas socioeducativas e internos do sistema prisional. Todos participantes deveriam estar matriculados na rede pública de ensino. Os primeiros colocados de cada categoria receberam um tablet.

    Uma adolescente que cumpria medida socioeducativa de internação no Centro de Socioeducação Professor Antônio Carlos Gomes da Costa (Cense PACGC) e estudava no Colégio Estadual Luiza Mahim (CELM), levou o primeiro lugar. Atualmente, a jovem se encontra em cumprimento de medida de liberdade assistida e, por meio da mediação da equipe técnica do Cense PACGC, sua presença na cerimônia pôde ser viabilizada para receber o devido reconhecimento por sua redação e seu prêmio.

    A professora responsável pela elaboração e envio do Plano de Mobilização da escola para o concurso, Fabíola Menezes de Araújo, explicou como o trabalho de preparação foi realizado:

    - Todo ano nós fazemos um Projeto de Leitura Escolar (PLE), com um tema proposto pelas próprias meninas. Em 2018, o tema escolhido foram os direitos humanos. Trabalhamos esse assunto durante todo o ano por meio de palestras, filmes, debates e oficinas com todas as alunas da escola, para gerar reflexão e aperfeiçoamento das habilidades de discutir e produzir textos sobre o tema, além de também fazermos oficinas de redação direcionadas para a participação no concurso da Defensoria – explicou Fabíola.

    O diretor da Escola Luíza Mahim, Paulo Bento, e as professoras que coordenaram as atividades relacionadas à preparação para o concurso, Leticia Debom Garcia e Ana Cláudia Soares Falheiro, também estiveram presentes no evento, prestigiando as vencedoras do primeiro e terceiro lugares da categoria, ambas estudantes da mesma unidade escolar.

    Já o segundo lugar ficou com um estudante do Colégio Estadual Barbosa Lima Sobrinho, que funciona dentro do Centro de Atendimento Intensivo de Belford Roxo (CAI Baixada). A diretora da escola, Miriã Moreira; a professora responsável pelo Plano de Mobilização e demais atividades para o concurso, Camile Fernandes Rosa; além das duas pedagogas do CAI Baixada, Janaína Oliveira Castro e Alcione de Souza também foram prestigiar o adolescente, que recebeu a medalha de premiação acompanhado de sua mãe. A diretora da Divisão de Pedagogia (Diped), Roberta Ramalho, e a diretora pedagógica da Diretoria Especial da Unidades Prisionais e Socioeducativas (Diesp) também compareceram à cerimônia.

    O defensor público-chefe da DPU-RJ, Giselton de Alvarenga Silva, agradeceu aos setores operacionais do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase) e da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP) por viabilizarem a vinda dos estudantes internos para que recebessem pessoalmente a premiação e pudessem ler as redações premiadas ao público presente.

    - A integração com as secretarias de educação e outros órgãos estaduais e municipais é um poderoso mecanismo de divulgação dos direitos humanos, bem como do papel da DPU na garantia desses direitos, para toda a comunidade escolar nos seus diversos contextos - disse o defensor.

    Para o secretário Pedro Fernandes, o concurso de redação é uma iniciativa que deveria inspirar outras instituições:

    - Espero que projetos como esse da DPU possam ser expandidos para outras áreas, para que aprendam com vocês essa importância de fomentar e valorizar essas pessoas que estão tendo a oportunidade de dar a volta por cima – incentivou.  

    Durante a cerimônia, o diretor-geral do Degase, Luiz André Monteiro, anunciou que um dos internos premiados na edição anterior do concurso de redação da DPU está atualmente matriculado em uma instituição de ensino superior, com bolsa integral pelo Programa Universidade Para Todos (Prouni). O interno fez as provas do ENEM para pessoas privadas em liberdade em 2018. Exames desse tipo são aplicados dentro das unidades socioeducativas do Degase. Com os bons resultados obtidos, ele agora vai cursar Teologia na modalidade à distância.

    Voltar

  • Revista AÚ
Tecnologia: PRODERJ - Todos os direitos reservados