Novo Degase

Notícias

  • Cecel realiza primeira edição do Prêmio Amigos da Socioeducação

    10/12/2018

    Por Ascom Degase

    Na manhã desta quinta-feira (06/12), a Coordenação de Educação, Cultura, Esporte e Lazer do Degase (Cecel), em parceria com a Divisão de Cultura, Esporte e Lazer (Dicel) e a Divisão de Profissionalização (Dipro), promoveu a primeira edição do prêmio “Amigos da Socioeducação”, no auditório da Escola de Gestão Socioeducativa Paulo Freire (ESGSE).

    O evento, que teve início com uma apresentação musical do Instituto Brasil Escócia de Gaita de Fole, foi criado com o objetivo de homenagear as instituições e iniciativas parceiras da Coordenação e, segundo o coordenador da Cecel, George Fox, também é uma forma agradecer e colocar os parceiros nos seus devidos lugares de reconhecimento por todo o trabalho realizado no Degase:

    - Vocês estão oferecendo sonhos àqueles que não tinham projetos de vida, mas que muitas vezes tinham projetos de morte. O trabalho que vocês têm realizado é digno de honra e está ressignificando vidas. Hoje, vocês são as estrelas, e estamos aqui para agradecer – falou George.

    Na ocasião, foram homenageadas 27 instituições/iniciativas:

    O Instituto Brasil Escócia de Gaita de Fole, referência nacional neste segmento, que realiza apresentações musicais e culturais nas unidades socioeducativas, especialmente nos períodos de recesso escolar;

    A Associação Resgate dos Valores Humanos (AREVAH), que oferta os cursos de barbeiro, auxiliar de cabeleireiro, manicure, pedicure e massoterapia para os jovens em cumprimento de medida socioeducativa;

    O Campi Mangueira, instituição capacitadora do Programa Jovem Aprendiz, que oferece cursos de montagem e manutenção de computadores;

    O professor César Bernardo, do Centro Vocacional Tecnológico da Faetec, que oferece cursos na área da construção civil, técnica de vendas e informática a todos os jovens da região da Ilha do Governador;

    O Instituto Arcádia, que com o projeto “Sementes do Amanhã” oferece cursos na área de gastronomia, teatro, mecânica de auto, moto e bike para os jovens, a parceria mais antiga da Cecel, que teve início em 2009;

    O Instituto Resposta, que atua na área de gastronomia com o curso de pizzaiolo e na área esportiva com a escolinha de surf para os jovens do complexo da Ilha do Governador;

    O Instituto Terra Nova, que possui, hoje, o maior portfólio de cursos ofertados aos jovens do Degase, tais como garçom, pintor, elétrica predial, montagem e manutenção de ar condicionados, teatro, stopmotion, edição de vídeo, entre outros;

    Os auditores fiscais do Ministério do Trabalho e Emprego, Rogério Santos e Ramon de Farias Santos, responsáveis pelo protejo Jovem Aprendiz;

    A Escola de Esportes Sempre Flamengo, do Clube de Regatas do Flamengo, que atua com o Núcleo de Basquete realizando atividades esportivas com as meninas e meninos do Departamento;

    A ONG Recode, que atua na área da tecnologia da informação junto aos adolescentes e servidores do Departamento, com formações sobre Aprendizagem 4.0, empoderamento digital, empreendedorismo, entre outras;

    A Rede Emancipa, que realiza aulas de reforço escolar para os socioeducandos;

    O Fluminense Futebol Clube, que atua com a Escolinha de Vôlei do Fluminense;

    A Produtora Na Pista TV, que começou como TV Degase e atua com oficinas de edição e produção de conteúdo audiovisual, atuando com adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas e egressos do sistema;

    O Programa Esporte e Cidadania para Todos, do Ministério dos Esportes, que atua com oficinas esportivas de lutas e esportes coletivos para os socioeducandos;

    O Projeto Master Music, com o professor Cléber Júnior, que oferece aulas de educação musical para os jovens;

    O Coral Sândalo, que realiza apresentações musicais nas unidades socioeducativas, especialmente nos períodos de recesso escolar;

    O Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), com o projeto Jovem Alerta, que capacita os adolescentes para o mercado de trabalho e encaminha para outros projetos contemplados pelo programa Jovem Aprendiz;

    A Companhia de Teatro Tabu, com o professor Paulo Lopes, que realiza oficinas de teatro nas unidades;

    A Desperte Desenvolvimento Humano, que atua com o programa Mentoria, que tem como objetivo identificar e desenvolver competências, habilidades e atitudes relevantes para o mundo do trabalho, trabalhar o protagonismo e o convívio social e familiar, além de encaminhá-los para o mercado de trabalho formal;

    O Ponto Cine, que atua na área cinematográfica e da literatura com os adolescentes do Degase, possibilitando o acesso ao cinema e palestras, além das duas salas do Cineliterário inauguradas em unidades socioeducativas, com uma midioteca que possui 100 títulos de filmes e livros, tv e um player de mídia, além de oficinas relacionadas ao tema;

    O projeto Cultura na Cesta, que realiza oficinas de basquete integradas com literatura e a cultura hip-hop;

    O projeto Palavras que Libertam, com Binho Cultura, que incentiva a escrita e a leitura com os adolescentes;

    O Instituto Dagaz, que oferta hoje o maior cardápio na área cultural, atuando com oficinas de capoeira, circo, violão, futsal, grafite, além de uma horta no Criaad Volta Redonda e o projeto “Cinestesia”, que leva os jovens ao cinema e depois realiza debates sobre os filmes assistidos;

    O Instituto Hoju, que atua com o projeto de inclusão de jovens “Esta noite eu sonhei”;

    O Projeto Caminhos do Rio, que atua realizando divulgações, financiamento e apoio de atividades promovidas pela Cecel;

    A Companhia Teatral Morrinho e o projeto Morrinho, que realiza apresentações teatrais, de dança, palestras, além oficina de teatro e maquetes com os jovens;

    O coordenador da Cecel, George Fox;

    O subdiretor geral do Novo Degase, Sylvio Castro;

    E o diretor geral do Novo Degase, Alexandre Azevedo.

    Na oportunidade, o diretor geral agradeceu pela homenagem e a todos os parceiros presentes, por todo o trabalho prestado por eles e sua contribuição à socioeducação do Estado, convidando-os a uma reflexão:

    - Todos nós que estamos aqui temos a oportunidade de interferir, prover tijolos, ideias, conhecimento e assessorar para que outras pessoas que não tiveram o acesso à rede, os laços afetivos, o carinho que nós experimentamos ao longo da vida, possam crescer e se tornar protagonistas. É por isso que para fazer uma instituição pública, mesmo que ela seja de privação de liberdade, a locomotiva precisa ser a liberdade: pois o que vale é o quanto você é capaz de interferir positivamente na vida do outro sem retirar sua autonomia, porque todos nós temos o direito de errar. O grande presente que levo daqui é ver que a semente que nós plantamos se tornou uma árvore frondosa e protagonista da sua própria vida. O melhor que nós podemos fazer é nos tornarmos desnecessários, e deixar estrutura e pessoas melhores do que nós – finalizou o diretor.

     


    Voltar

  • Revista AÚ
Tecnologia: PRODERJ - Todos os direitos reservados