Novo Degase

Notícias

  • Ministério do Esporte lança programa Esporte e Cidadania para Todos no Degase

    19/04/2017

    Por Ascom Degase 

    O Novo Degase será contemplado a partir deste mês de abril pelo programa Esporte e Cidadania para Todos, do Ministério do Esporte em parceria com a Secretaria Estadual de Educação. O programa terá duração de 18 meses e estará presente em todas as nove unidades de internação do sistema socioeducativo do Rio. O lançamento foi nesta quarta-feira (19/04), no teatro da Escola João Luiz Alves, unidade de internação na Ilha do Governador. 

    O projeto elaborado pela Universidade Federal Fluminense (UFF) contará com lutas e artes marciais, como o judô, o jiu-jitsu e a capoeira; esportes coletivos, como o futebol de campo, o futsal, o handebol, o basquete e o vôlei, que serão incorporadas às rotinas das unidades. 

    Participaram do lançamento o secretário estadual de Educação, Vagner Victer; a Primeira Dama do Estado, Maria Lúcia Jardim; o secretário Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social, Leandro Fróes; o diretor geral do Degase, Alexandre Azevedo; o Pró-Reitor da UFF, Jaílton Gonçalves; a representante da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude, Caroline Mendes; o conselheiro do Tribunal de Contas do Município, José Moraes. Antes de falarem sobre o projeto, o local recebeu o grupo “Os gaiteiros”. 

    O secretário Wagner Victer falou sobre a importância de dar maior visibilidade a projetos como este e ressaltou a integração de todos os órgãos envolvidos. 

    - Esse projeto é muito bonito, pode mudar a vida desses jovens e está sendo realizado por múltiplas mãos – disse Victer. 

    Já Azevedo elogiou a coragem do projeto de colocar as crianças e adolescentes em vulnerabilidade social em primeiro plano. Argumentou que temos que encarar o projeto não como um início ou um fim, e sim, como um hiato. E valorizou o esporte, a cultura e a arte de um modo geral como fundamentais para a ressocialização.

    A Primeira Dama ressaltou a importância das transformações e das oportunidades. 

     - Se nós não sensibilizarmos a sociedade para as transformações necessárias, não teremos um mundo melhor. E esse mundo melhor é o de oportunidade para todos – concluiu Maria Lúcia. 

    Em todos os núcleos serão desenvolvidas três, ou mais, modalidades ao longo da vigência. Todos os núcleos oferecerão, no mínimo, uma modalidade coletiva e uma individual simultaneamente. Nas unidades de internação serão propostas cinco turmas de 15 adolescentes por núcleo, beneficiando cerca de 75 adolescentes em lutas/artes marciais e 75 adolescentes nos esportes coletivos e individuais, totalizando cerca de 150 beneficiados em cada unidade.    

    Voltar

  • Revista AÚ
Tecnologia: PRODERJ - Todos os direitos reservados