Novo Degase

Notícias

  • Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (Neab) do Novo Degase realiza seu primeiro cine debate

    28/11/2016

    Por Ascom Degase

    Na manhã da última quinta-feira (24/11), o Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (Neab) do Novo Degase realizou no auditório da Escola de Gestão Socioeducativa (ESGSE) seu primeiro cine debate exibindo o documentário “Menino 23”, em homenagem ao Dia da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro.

    Servidores do Departamento Geral de Ações Socioeducativas e representantes dos coletivos Filhas de Dandara (FEBF/Uerj), Crua (Coletivo Criativo de Rua) e Luiza Mahin (Unirio) foram recepcionados com um café da manhã seguido da exibição do filme. O documentário, por meio da história real de Seu Aloísio Silva, o “Menino 23”, revela um projeto de limpeza social, eugenismo e escravização infantil amparado por teorias integralistas e nazistas ocorrido em uma fazenda no interior de São Paulo.

    Convidado para conduzir e mediar o debate que começou após o filme, o mestre em Sociologia e também servidor do Novo Degase, Rodrigo Reduzino, falou sobre como decisões tomadas institucionalmente podem interferir e ferir indivíduos e modificar completamente a história de suas vidas e de todo um coletivo de pessoas.

    - Nós podemos comparar e enxergar essas questões de eugenia na nossa realidade atual, porque as coisas que aconteceram no filme continuam acontecendo até hoje. O racismo e a eugenia são reproduzidos e treinados para serem realizados e naturalizados no cotidiano, é uma questão de manutenção de privilégios – pontuou Rodrigo.

    Os participantes do cine debate discutiram o tema e compartilharam histórias de vida, traçando, em alguns pontos, paralelos com a realidade institucional do Departamento, na qual muitos jovens que hoje cumprem medidas socioeducativas, além de já terem vivenciado situações de racismo, também já tiveram boa parte de sua infância roubada por uma configuração social que os leva a trabalhar desde muito cedo para prover o sustento próprio e familiar. 

    Voltar

  • Revista AÚ
Tecnologia: PRODERJ - Todos os direitos reservados