Novo Degase

Notícias

  • Núcleo de judô é inaugurado em unidade de internação do Novo Degase

    09/03/2016

    Por Ascom SEELJE

    Uma das artes marciais mais praticadas no Brasil, o judô foi a modalidade escolhida para fazer parte das atividades da Escola João Luiz Alves, uma das unidades voltadas para internação e internação provisória do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Novo Degase). Viabilizada por meio de uma parceria entre o órgão, a Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude (Seelje) – Caminho Melhor Jovem (CMJ) e o Instituto Reação, a unidade recebeu, nesta terça-feira (08/03), a aula inaugural do projeto. Cento e vinte jovens com a faixa etária entre 12 a 18 anos em cumprimento de medidas socioeducativas terão aulas de Judô, Jiu-Jitsu e defesa pessoal três vezes por semana em dois turnos - manhã e tarde.

    Para o subdiretor geral do Novo Degase, Sylvio Castro, a iniciativa só foi possível por meio da parceria.

    - Ter o nome do Flávio Canto e do Instituto Reação significa uma grande importância de abertura de novas oportunidades aos nossos jovens. Tenho certeza do sucesso deste projeto, que foi feito por diversas mãos e tem tudo para dar certo – comentou Sylvio.

    O secretário de Esporte, Lazer e Juventude, Marco Antônio Cabral também enalteceu a parceria.

    - Nós, da Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude, só temos muito orgulho em participar deste trabalho que, em conjunto, vai possibilitar novos horizontes para estes jovens. Nosso objetivo é mostrar que, através do esporte, é possível traçar uma nova trajetória de vida - salientou o secretário de estado de Esporte, Lazer e Juventude, Marco Antônio Cabral.

    De acordo com o judoca e medalhista olímpico de bronze em Atenas (2004) e idealizador do Instituto Reação, Flávio Canto, o conceito de uma arte marcial como o judô é mostrar que é possível cair e levantar várias vezes.

    - Com 16 anos, o Instituto Reação já pensava em realizar este tipo de missão. Nossa ideia é trazer para estes jovens a metodologia desenvolvida em nossos pólos, que já contam com cerca de 1200 alunos e, principalmente, o desenvolvimento humano através do esporte. Sabemos a força que os valores do esporte e, por isso, estamos no lugar certo para levar a educação por meio do esporte – afirmou Flávio Canto.

    O jovem M. I. que vai ter o primeiro contato com o judô, já sonha com um novo caminho.

    - Espero que eu possa dar continuidade para o resto da minha vida e ter um futuro diferente. É um privilégio para cada um nós aprender com um profissional e um ídolo do esporte que vai nos passar todo este ensinamento –  disse o adolescente.

     

     

    Voltar

  • Revista AÚ
Tecnologia: PRODERJ - Todos os direitos reservados