Novo Degase

Notícias

  • Novos juízes do TJ-RJ visitam Degase

    28/05/2014

    Por Ascom

    Nesta última terça-feira (27/05), o Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Novo Degase) recebeu a visita dos 25 novos juízes do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ). Na ocasião, os magistrados tiveram a oportunidade de conhecer o Centro de Segurança e Inteligência , a Coordenação de Educação, Cultura, Esporte e Lazer e os Centros de Socioeducação Dom Bosco e Professor Antônio Carlos Gomes da Costa.


    A visita faz parte do Curso de Formação e Vitaliciamento de Magistrados do Estado, promovido pela Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (Emerj). A diretora do curso, Elisabete Maria Costa da Silva, explica que o objetivo da formação é aproximar os juízes da prática judiciária, por meio de palestras e atividades externas. 


    - Estes juízes estão iniciando suas carreiras; por isso, é importante conhecer a realidade da qual fazem parte. É preciso saber como funcionam as instituições com as quais eles vão lidar. Assim, terão uma base melhor para o julgamento. Ao entrarem em contato com o outro lado da sentença e o que ela acarreta na vida do réu, o magistrado percebe sua responsabilidade dentro do sistema judiciário - aponta Elisabete.


    Também presente ao encontro, o juiz da Infância e Juventude da Capital, Marcius da Costa Ferreira, lembrou o fato de o Estado do Rio ser um exemplo na socioeducação nacional. 


    - Ouve-se falar muita coisa sobre o sistema socioeducativo do Rio, mas vocês puderam ver que há de fato uma preocupação grande com os jovens que estão aqui dentro. Ainda há muito a ser feito, mas temos melhorado a cada dia e buscamos sempre estar a serviço desses adolescentes. A partir de agora, essa deve ser uma preocupação de vocês também - frisou o juiz. 


    O diretor geral do Degase, Alexandre Azevedo, e o subdiretor geral, Roberto Bassan, que também acompanharam o grupo, explicaram como funciona o acolhimento, a recepção e o cumprimento de medidas na instituição, e como se dá a capacitação, profissionalização e encaminhamento ao mercado de trabalho destes jovens. 


    - Este momento é de grande importância para aproximar as práticas dos poderes Executivo e Judiciário e desmistificar o sistema para todos os atores envolvidos nesse processo - esclareceu Bassan. 


    O diretor geral do Degase ressaltou a importância da visita dos magistrados. 


    - Aqueles que trabalham no Poder Judiciário também são formadores de opinião. Por isso, é essencial que vocês, a partir do que puderam perceber aqui, possam somar esforços para congregar ações, a fim de diminuir a reincidência dos atos infracionais e melhorar a socioeducação - afirmou o diretor.


    Para a Aline Gomes dos Santos, uma das novas juízas do Rio de Janeiro, foi uma boa surpresa saber de tantas ações que auxiliam na profissionalização dos jovens. 


    - Acho que somente com a capacitação esses meninos podem ser reinseridos na sociedade. E isto deve ser feito durante a juventude, enquanto ainda há tempo para mudanças. Além de poder tornar esses adolescentes adultos capazes e cidadãos ativos, o trabalho feito no Degase pode contribuir para diminuir também a criminalização entre os adultos e a população carcerária - acredita Aline. 

    Voltar

  • Revista AÚ
Tecnologia: PRODERJ - Todos os direitos reservados