Novo Degase

Notícias

  • Alunos do Degase são premiados pela Secretaria de Educação

    23/05/2014

    Por Ascom

    Seis alunos do Departamento Geral de Ações Soc ioeducativas (Novo Degase) que cumprem medida na Escola João Luiz Alves (EJLA), na Ilha do Governador, vão ganhar tablets da Secretaria de Educação do Rio de Janeiro (Seeduc). A premiação é resultado do bom desempenho dos alunos no Sistema de Avaliação da Educação do Estado do Rio de Janeiro (Saerj).

    Para o diretor da unidade, Rodrigo da Rocha, o desempenho dos alunos é resultado de muito esforço.

    - O nosso trabalho no Degase é de conscientizar os jovens de que são capazes de construir uma nova vida, com novos objetivos, e ver o resultado positivo das nossas ações é muito gratificante. Significa que estamos conseguindo “plantar uma semente” - comemora o diretor.

    Através do Saerj, a Secretaria de Educação avalia os estudantes e o ensino de toda a rede pública nas áreas de Língua Portuguesa e Matemática. As provas são as mesmas para todas as unidades escolares. No Novo Degase, o exame envolveu as turmas do 5º e do 9º ano do Ensino Fundamental.

    De acordo com Maria Luiza Tavares Monteiro, diretora do Colégio Estadual Candeia, frequentado pelos jovens da EJLA, esse é um trabalho de toda a equipe que atua com os adolescentes, especialmente dos professores que lidam diretamente com eles.

    - Muitos meninos não acreditam no potencial que têm, mas com o empenho de todos os profissionais conseguimos motivá-los e mostrar a eles que é possível mudar. Essa é mais uma demonstração de que a socioeducação é possível sim, para aqueles que querem e buscam isso – afirma a diretora.

    As professoras Luciana Moreira e Luciana de Carvalho são algumas das que trabalham junto aos alunos premiados. Elas explicam que todas as aulas têm como parâmetro o currículo mínimo, que foi cobrado na avaliação.

    -Também fazemos simulados e exercícios de provas anteriores a fim de prepará-los melhor para o exame.  Vale lembrar que apesar de condições desfavoráveis, como a própria perda de liberdade, o desempenho deles está entre os melhores da rede estadual - lembrou a professora Luciana Moreira.

    Ainda segundo a professora, é possível notar a satisfação dos adolescentes ao conseguirem um resultado positivo como esse.

    - Percebemos a alegria desses jovens. Eles se sentem mais valorizados, a autoestima melhora e eles passam a ser exemplos para outros adolescentes. Já percebemos uma motivação maior dos demais alunos para se empenhar mais e alcançar o mesmo resultado – completou Luciana.
     

    Voltar

  • Revista AÚ
Tecnologia: PRODERJ - Todos os direitos reservados